quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Lee Child - Escola da Noite [Passatempo Bertrand]


Desta vez, e em parceria com a editora Bertrand, a menina dos policiais tem para sortear um exemplar do livro Escola da Noite de Lee Child. Para participar no passatempo tem apenas de responder acertadamente a todas as questões seguintes.
São mantidos os moldes do passatempo anterior: a partilha do passatempo numa rede social, pública, garante ao participante mais uma entrada válida!

Regras do Passatempo:

- O passatempo começa hoje, 18 de Janeiro de 2018 e termina às 23h59 do dia 31 de Janeiro de 2018.
- Os participantes deverão ser seguidores do blogue (fazer login na caixa dos seguidores na barra direita do blogue)
- O participante vencedor será escolhido aleatoriamente.
- O vencedor será contactado via e-mail.
- O blogue não se responsabiliza por extravios dos CTT.
- Apenas poderão participar residentes em Portugal e só será permitida uma participação por residência.
- Se precisarem de ajuda podem consultar aqui

Só me resta desejar boa sorte aos participantes!!! :)


quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Peter James - Marcada Para Morrer [Divulgação Clube do Autor]


Data de publicação: 24 Janeiro 2018

               Titulo Original: You are Dead
               Tradução: Dina Antunes
               Preço com IVA: 18,50€
               Páginas: 472
               ISBN: 9789897244094

Se há livros capazes de interromper a respiração normal do leitor, este é um deles. Tal como a
obra anterior de Peter James, autor multipremiado com mais de 19 milhões de exemplares
vendidos, eis um thriller que promete dar que falar (e noites sem dormir).
Primeiro, há uma mulher raptada. Depois, surgem os corpos assassinados, uns no passado e
outros no presente. No final, a perversidade por trás destes crimes vai surpreendê-lo e arrepiá-lo.

Sinopse: Um grito assustador. Foi a última coisa que Jamie Ball ouviu da sua noiva Logan. Depois, a chamada caiu e Logan desapareceu. Nessa tarde, os restos de uma jovem mulher morta há trinta anos são encontrados numa escavação.
Para o detetive superintendente Roy Grace e a sua equipa estes dois casos não parecem estar relacionados. Até que outras jovens mulheres desaparecem, mais corpos emergem e uma nova pista surge: uma informação crucial que um distinto psiquiatra descobre através de um paciente, mas que só a polícia deveria saber… E o detetive tem a arrepiante impressão de que é essa a chave para entender os crimes do passado e do presente. Se é o mesmo assassino, porquê a pausa entre as mortes? Quem se esconde por trás destes crimes brutais?
O detetive Roy Grace nem imagina a perversidade que o espera…
Tem um encontro marcado com o mal.

Sobre o autor: Peter James estudou em Charterhouse, e depois na escola de cinema. Viveu nos Estados Unidos durante vários anos, onde trabalhou como argumentista e produtor de filmes (os seus projectos incluíam a galardoada série Dead of the Night), antes de regressar a Inglaterra.
Os seus romances anteriores, incluindo o best-seller Possession, foram traduzidos em 26 línguas. Todos os seus livros reflectem um profundo interesse pela medicina, a ciência e o paranormal. Recentemente produziu vários filmes, incluindo O Mercador de Veneza, protagonizado por Al Pacino, Jeremy Irons e Joseph Fiennes; e The Bridge of San Luis Rey, com Robert de Niro, Kathy Bates e Harvey Keitel. Foi também co-autor da famosa série Bedsitcom do Channel 4, nomeada para um Rose D’Or, e presentemente colabora na adaptação para televisão do seu primeiro romance Despedida de Solteiro (Gótica 2006). Peter James ganhou o Prémio de Melhor Escritor Policial do Ano de 2005 da Krimi-Blitz, na Alemanha, e Despedida de Solteiro venceu o Internacional Prix Polar 2006 e o Le Prix Coeur Noir 2007 em França. Peter James divide o seu tempo entre as suas casas em Notting Hill, Londres, e no Sussex.

De «um dos escritores de policiais mais consistente da atualidade» segundo o Daily Mail, este é «um thriller de primeira qualidade», diz a Literary Review, «concebido de forma cuidadosa, com personagens realistas, um livro extraordinário e digno de destaque», acrescenta a Publisher’s Weekly.
Mais, o The Times considera que «este livro consegue reunir todos os atributos de James e ser a sua história mais cativante e assustadora até agora», ideia corroborada pelo Huffington Post («Este pode ser o melhor livro de Peter James até agora. Realmente talentoso. Um livro que não se consegue pousar.») 


terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Janne Teller - Nada [Opinião]

Sinopse: AQUI

Opinião: Nada de Janne Teller começou por ser um livro proibido na Dinamarca passando, posteriormente, a constar de uma lista de leituras obrigatórias. 
Foi considerado, portanto, um livro polémico, o que me levou a querer descobrir a razão pela qual a obra foi assim avaliada.
De facto, estamos perante uma trama controversa e chocante protagonizada por crianças e, como tal, poder-se-ia pensar que estaríamos perante uma história infantil. Se acharam que O Deus das Moscas é impressionante, garanto-vos que terão sensação semelhante com a leitura de Nada. 

É um livro parco em páginas mas muito intenso. Embora tenha lido Nada no último dia do ano, ainda hoje penso nas personagens e na mensagem fortíssima da trama que apela para a questão do sentido da vida. É essa a dúvida que se instala em Pierre Anthon, de 13 anos que começa a questionar o significado da existência. Os colegas, preocupados, começam a juntar uma série de objectos para comprovar que a vida é valiosa nos mais variados aspectos.

Como afiancei anteriormente, e creio que deva reforçar esta ideia, estamos perante uma obra que é polémica. Chocou-me muito, confesso. À medida que a pilha de objectos, ou de significados, aumenta, vão surgindo doações algo controversas que tomam particular relevância se tivermos em conta que os protagonistas são crianças/ pré adolescentes.
Para intensificar o impacto da pilha dos significados, vou abster-me de falar concretamente sobre os objectos lá colocados, embora acredite que é impossível ficar-se indiferente aos itens que as personagens vão acumulando.

Se me senti assoberbada à medida que os miúdos iam depositando as suas dádivas, esse sentimento acentuou-se no final. Não esperava de todo aquele desfecho, um clímax arrebatador e, de certa forma, inesperado. Não respondeu, no entanto, às múltiplas questões levantadas, até porque, tenho para mim, que o sentido da vida terá um significado muito particular para cada um de nós. Nada poderia ser um livro de cariz existencialista, até porque nos obriga, inevitavelmente, a reflectir sobre a ética e valores morais, embora a linguagem e os contornos macabros da história o elevem para um patamar mais perturbador.

Em suma, é um livro bastante cru e violento. Não creio que seja, por isso, um livro adequado para todos os leitores. Os intrincados objectos na pilha dos significados, bem como o desfecho intenso e, de certa forma, imprevisível, acabam por tornar este livro macabro, principal característica que retiro desta poderosa leitura.


Robert Goldsborough - O Caso de Nero Wolfe [Divulgação ASA]


Data de publicação: 23 Janeiro 2018

            Título Original: Archie Meets Nero Wolfe: A Prequel to Rex Stout’s Nero Wolfe Mysteries
               Preço com IVA: 13,90€
               Páginas: 272
               ISBN: 9789892340821

Sinopse: Em 1930, o jovem Archie Goodwin chega a Nova Iorque ansioso por viver em primeira mão o frenesim da cidade. Esse excesso de entusiasmo começa por lhe trazer dissabores mas acaba por lhe dar notoriedade suficiente para iniciar uma carreira de investigador. Mas será o rapto de Tommie Williamson, filho de um magnata, a pôr Archie frente ao homem que alterará o rumo da sua vida para sempre.
O desaparecimento do pequeno Tommie, de oito anos, está a deixar Nova Iorque em alvoroço. Apenas uma pessoa parece ter a capacidade de deslindar este caso: o genial e excêntrico Nero Wolfe. Mas o detetive vive em luxuosa reclusão e vai precisar de ajuda no terreno. Archie quer desesperadamente encontrar o rapazinho e mostrar que tem a aptidão necessária para formar uma parceria com Wolfe… mas conseguirá ele aquilo que nunca ninguém conseguiu antes?
O Caso de Nero Wolfe fala-nos das origens do duo detetivesco criado por Rex Stout. Robert Goldsborough capta gloriosamente o espírito da Nova Iorque dos anos 30 e revela como Nero Wolfe e Archie Goodwin uniram forças e se transformaram em lendas da literatura policial.

Sobre o autor: Robert Goldsborough nasceu em 1937 em Chicago, Estados Unidos da América. Trabalhou 45 anos para o jornal Chicago Tribune e no Advertising Age. Com o consentimento dos familiares de Rex Stout, Goldsborough escreveu a primeira obra nos 1980s protagonizada por Nero Wolfe, personagem criada por Stout. Escreveu posteriormente mais seis romances policiais protagonizados por esta personagem.
Recentemente o autor escreve com recurso a personagens criadas por si. O primeiro foi Three Strikes You're Dead, trama com lugar em Chicago e protagonizado por um jornalista do Tribune, Steve Malek.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Lee Child - Escola da Noite [Divulgação Bertrand]


Data de publicação: 19 Janeiro 2018

               Titulo Original: Night School
               Tradução: Vasco Teles de Menezes
               Preço com IVA: 18,80€
               Páginas: 392
               ISBN:  9789722534598

Sinopse: Corre o ano de 1996 e Reacher ainda está no Exército. De manhã dão-lhe uma medalha e à tarde mandam-no de volta para a escola. Nessa noite está estafado.
Há mais dois homens na turma: um agente do FBI e um analista da CIA. São ambos agentes de primeira e ambos se perguntam o que estão ali a fazer.
E depois descobrem: uma célula jiadista em Hamburgo recebeu a visita de um mensageiro saudita. Um agente da CIA infiltrado ouve dizer: «O americano quer cem milhões de dólares.»
Para quê? E de quem? Reacher e os seus parceiros terão de o descobrir. Se falharem, o mundo será palco de um ato de terrorismo de enormes dimensões.
Da América a Hamburgo, de Jalalabad a Kiev, a narrativa dispara como uma bala por territórios ambíguos, identidades falsas e novos e terríveis inimigos. 

Sobre o autor: Lee Child é de nacionalidade britânica e divide o tempo entre França e Nova Iorque. Depois de ter sido despedido do emprego na televisão, em Manchester, escreveu o primeiro romance, Killing Floor, em que deu a conhecer Jack Reacher, o herói desprendido e antigo polícia militar. Child é considerado, neste momento, um dos mais conceituados autores de thrillers em todo o mundo. O seu último romance de capa dura, Nothing to Lose atingiu o primeiro lugar na lista de livros mais vendidos do Sunday Times na mesma semana que o novo livro Bad Luck and Trouble em edição de bolso. É publicado em 36 línguas.

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Nuno Nepomuceno - Pecados Santos [Divulgação Cultura Editora]


Data de publicação: 19 Janeiro 2018

               Preço com IVA: 18,95€
               Páginas: 448
               ISBN: 9789898886101

SESSÃO de LANÇAMENTO
FNAC C.C. Colombo
24 de janeiro, pelas 19h00

Sinopse: Um rabino é encontrado morto numa das mais famosas sinagogas de Londres. O corpo, disposto como num quadro renascentista, representa o sacrifício do filho de Abraão, patriarca do povo judeu. O caso parece ficar encerrado quando um jovem professor universitário a lecionar numa das faculdades da cidade é acusado do homicídio. Mas é então que ocorrem outros crimes, recriando episódios bíblicos em circunstâncias cada vez mais macabras. E as dúvidas instalam-se.
Estarão ou não estes acontecimentos relacionados?
Porque insistirá a sua família em pedir ajuda a um antigo professor, ele próprio ainda em conflito com os seus próprios pecados?
As autoridades contratam uma jovem profiler criminal para as ajudar a descobrir a verdade. Mas conseguirá esta mente brilhante ultrapassar o facto de também ela ter sido uma vítima no passado?

Sobre o autor: Nuno Nepomuceno venceu em 2012 o Prémio Literário Note! com O Espião Português, o seu primeiro romance. Seguiram-se A Espia do Oriente e A Hora Solene, com os quais concluiu a trilogia Freelancer, ambos publicados em 2015, o mesmo ano em que integrou a coletânea
Desassossego da Liberdade com o conto «A Cidade».
Em 2016 lançou A Célula Adormecida, o primeiro thriller psicológico da sua carreira.
Já foi n.o 1 do top de vendas de livros policiais em lojas como a Fnac, Bertrand, Wook e Amazon.
Desde 2017 que passou a ser representado pela Agência das Letras. Notabilizado pela sua narrativa elegante, Pecados Santos assinala o seu regresso ao thriller psicológico.

Para mais informações sobre o livro Pecados Santos, clique aqui
Para mais informações sobre a Cultura Editora, clique aqui

Cultura Editora

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Robert Harris - Conclave [Divulgação Editorial Presença]


Data de publicação: 3 Janeiro 2018

               Titulo Original: Conclave
               Colecção: Grandes Narrativas, #678
               Tradução: Ana Saldanha
               Preço com IVA: 17,50€
               Páginas: 272
               ISBN: 9789722361484

Sinopse: O Papa morreu.
Por detrás das portas trancadas da Capela Sistina, cento e dezoito cardeais vindos de todo o planeta preparam-se para votar na eleição mais secreta do mundo.
São homens santos. Mas têm ambições. E têm rivais.
Ao fim das próximas setenta e duas horas, um deles tornar-se-á a figura espiritual mais poderosa da Terra. 

Sobre o autor: Robert Harris é o autor britânico de diversos romances históricos, entre os quais a trilogia constituída por Imperium, Lustrum e Dictator, e O Oficial e o Espião, tendo esta obra sido distinguida com vários prémios literários, incluindo o Walter Scott Prize para ficção histórica. Alguns dos seus livros foram adaptados ao cinema, como The Ghost, realizado por Roman Polanski. As suas obras estão traduzida em trinta e sete línguas e venderam mais de 10 milhões de exemplares. Robert Harris é Fellow of the Royal Society Literature. Vive em West Berkshire com a mulher, Gill Hornby.

Imprensa
«O maior escritor britânico de thrillers.» 
Daily Telegraph
 
«Um mestre da narrativa de ação e suspense.»
Observer
 
«O nosso expoente máximo do thriller literário.»
Sunday Times
 
«Um livro verdadeiramente apaixonante, com revelações súbitas e inesperadas nas páginas finais.»
The Times Books of the Year
 
«Há uma única expressão para descrever este romance de Robert Harris: impossível parar de ler.»
The Guardian
 
«Não é apenas um thriller de ação, é um thriller psicológico e político... Conclave é um novo triunfo na obra de Robert Harris.»
The Sunday Times

Para mais informações sobre a Editorial Presença, clique aqui
Para mais informações sobre Conclave, clique aqui 


Wilbur Smith - O Deus do Deserto [Resultado Passatempo]


Com a preciosa colaboração da editora Editorial Presença, a menina dos policiais tinha um exemplar do livro O Deus do Deserto de Wilbur Smith para oferecer. Desde já agradeço à editora e aos participantes que contribuíram para o sucesso deste passatempo. Com 144 participações válidas, as respostas correctas eram:

1. Em que país ocorre a acção de O Deus do Deserto? Egipto
2. Como se chamam as irmãs do faraó Tamose? Princesas Tehuti e Bekatha.
3. Quais são os principais inimigos do reino? Hicsos do Norte
4. Indique um livro anteriormente publicado na Editorial Presença do autor Wilbur Smith. A Lei do Deserto; Vingança de Sangue; No Rasto do Predador

Note-se que este passatempo tinha uma particularidade facultativa: quem partilhasse o passatempo no Facebook, no seu mural e de forma pública, a participação era duplicada. Assim, quem participaria na posição 1 e cumprisse este requisito, participa com os números 1 e 2. O objectivo era divulgar o blogue aos amigos :)

E após um sorteio no random.org, a vencedora é:

112 - Maria Almeida (Paul)

Parabéns à vencedora!!! A todos os que tentaram mas não conseguiram, não desistam pois terei o maior prazer em fazer estes passatempos! Boa sorte e boas leituras para todos!

Para mais informações sobre O Deus do Deserto clique aqui
Para mais informações sobre a Editorial Presença, clique aqui


 

Dorothy L. Sayers - O Gato de Diamantes [Divulgação Colecção Vampiro]


Data de publicação: 4 Janeiro 2018

               Titulo Original: Clouds of Witness
               Tradução: Mascarenhas Barreto
               Preço com IVA: 7,70€
               Páginas: 312
               ISBN:

As tramas policiais de Dorothy L. Sayers marcaram a história da literatura policial da primeira metade do século XX. Com O Gato de Diamantes, que chega às livrarias a 4 de janeiro, a autora regressa à coleção Vampiro da Livros do Brasil.
Nesta que foi uma das primeiras histórias escritas por Dorothy L. Sayers, em 1926, e que a confirmaria como uma das mais importantes autoras do género, muitos são os que têm algo a esconder e talvez nem todos os segredos estejam relacionados com o mistério de uma morte que tem lugar em Riddlesdale Lodge.

Sinopse: A pacata e pequena aldeia britânica aparentava ser o local perfeito para Gerald Wimsey, duque de Denver, reunir os amigos num retiro de caça. Mas cedo a pacatez se quebrou e a caça se revelou humana: Denis Cathcart, em vias de se tornar cunhado de Wimsey, terá sido baleado, arrastado até à estufa anexa à habitação e abandonado sobre saibro e lama vestindo ainda o fato que usara ao jantar. Às três da manhã, Gerard Wimsey é encontrado junto ao corpo sem vida e, pouco depois, acusado do crime. Lord Peter Wimsey, detetive amador e irmão do duque de Denver, não tarda a chegar a Riddlesdale decidido a tudo fazer para o tirar da prisão.

Sobre a autora:  Dorothy L. Sayers nasceu em Oxford, no Reino Unido, a 13 de julho de 1893. Foi uma das primeiras mulheres a licenciar-se pela Universidade de Oxford, em 1915, e em 1921 ingressou numa agência de publicidade, onde foi copywriter durante quase uma década. O seu interesse pela literatura de mistério iniciou-se por esta altura, tendo publicado Whose Body?, o seu primeiro romance policial, em 1923, desde logo protagonizado por Lord Peter Wimsey, detetive amador aristocrata que se tornou um dos mais famosos heróis do policial em todo o mundo. A aclamação, quer pela crítica quer pelos leitores, foi imediata, e ao longo de quase vinte anos
Sayers publicou onze romances e cinco coletâneas de contos centrados nesta personagem. Em 1930, juntamente com autores como Agatha Christie, Anthony Berkeley ou G. K. Chesterton, fundou o Detection Club, clube de escritores de histórias policiais que ainda hoje se mantém. Considerada uma das maiores autoras da literatura policial do século XX, Sayers foi também professora, poeta, ensaísta, dramaturga e tradutora. Faleceu a 17 de dezembro de 1957.

Já na coleção Vampiro:
No. 1: Os Crimes do Bispo, de S.S. Van Dine
No. 2: Vivenda Calamidade, de Ellery Queen
No. 3: O Falcão de Malta, de Dashiell Hammett
No. 4: O Imenso Adeus, de Raymond Chandler
No. 5: Picada Mortal, de Rex Stout 
No. 6: O Mistério dos Fósforos Queimados, de Ellery Queen
No. 7: A Liga dos Homens Assustados, de Rex Stout
No. 8: A Morte da Canária, de S. S. Van Dine 
No. 9: O Grande Mistério de Bow, de Israel Zangwill
No. 10. A Dama do Lago, de Raymond Chandler
No. 11. A Pista do Alfinete Novo, de Edgar Wallace
No. 12. Colheita Sangrenta, de Dashiell Hammett
No. 13. O Caso da Quinta Avenida, de Anna Katharine Green  
No. 14. O Caso Benson, de S.S. Van Dine 
No. 15. O Impostor, de E. Phillips Oppenheim
No. 16. A Chave de Cristal, de Dashiell Hammett
No. 17. O Crime do Escaravelho, de S.S. Van Dine

domingo, 31 de dezembro de 2017

Top 10 de 2017


Ora cá estamos para anunciar os melhores de 2017! Foi um bom ano e reparei que houve mais posts aqui no blogue (se bem que acho que são sempre pouquinhos...) Raramente o Ricardo escreve aqui pelo que sou apenas eu a dinamizar a menina dos policiais. Gosto sempre de partilhar convosco as minhas opiniões de livros, algumas de filmes e muitas divulgações que thrillers que são publicados por cá. Aprecio igualmente os vossos feedbacks com sugestões de leituras e trocas de ideias. Tenho conhecido por cá tantas pessoas fantásticas! Só posso agradecer todo o vosso apoio.
Já vamos em 7 anos disto e... I just can´t get enough :)

Este ano li 77 livros. Bem, conto terminar o septuagésimo sétimo, Nada de Janne Teller ainda hoje.
Li 7 livros em inglês e em ebook: The Girl Before (Rena Olsen), Behind Closed Doors (B.A. Paris), Fallen (Karin Slaughter), It Ends With Us (Colleen Hoover), Her Last Tomorrow (Adam Croft), The Good Daughter (Karin Slaughter) e Behind Her Eyes (Sarah Pinborough). Não tantos como desejaria, portanto... Quero disciplinar-me a ler mais neste idioma em 2018 pois descobri excelentes tramas que, curiosamente, seriam mais tarde publicadas em Portugal como o Behind Closed Doors ou The Good Daughter.

Vamos lá então aos melhores do ano de 2017. Os thrillers que mais me marcaram.

Estranhamente já tenho um na lista de 2018, O Homem de Giz de C.J. Tudor. Mas não me pareça justo que esse entre na contagem deste ano, por isso vou deixá-lo de lado e voltar a mencionar O Homem de Giz daqui a um ano.

À semelhança do ano passado, continuo a enaltecer o autor Chris Carter. Este ano foram publicados dois livros do autor: O Predador da Noite e O Escultor da Morte. 


Tenho para mim que a série tende a melhorar. Eu que me afirmei fã do autor já em 2016, fiquei ainda mais impressionada após a leitura de O Escultor da Morte. E dizia uma fã do género: "Espera só até chegares ao 6º livro". Estou deveras ansiosa! 


Um outro autor, também da editora TopSeller, de quem sou fã é M.J. Arlidge. Aquele ambiente na prisão, claustrofóbico, fez com que ainda hoje me lembre de Helen Grace naquele local. Por isso, para mim, O Anjo da Morte tornou-se inesquecível.


Li em inglês Behind Closed Doors. Durante dois dias fiquei imersa naquela história e andava sempre a falar no livro quando soube que a Editorial Presença o iria publicar. Fiquei em êxtase. Nunca me esquecerei do casal Jack e Grace bem como de Millie.


Ahhh como é bom ler Raphael Montes. Ficou-me apenas a faltar ler Suicidas que não perderá pela demora e será lido, certamente, em 2018. Jantar Secreto ficou pautado por um peculiar humor negro que seria substituído pelo gore. Adorei esta história!


Karin Slaughter é uma das minhas autoras de eleição. Infelizmente a série de Will Trent deu um grande salto pelo que achei melhor fazer a transição deste abrupto intervalo lendo Fallen. Tenciono ler os que intermediam no próximo ano, também em inglês.


Contudo, senti-me talvez ainda mais fascinada com The Good Daughter. Li no Verão, desconhecendo que a sua publicação em português seria tão célere.  


Mais um livro que me deixou fascinada foi The Girl Before. Entre esta Rapariga de Antes e a de JP Delaney não há qualquer semelhança. Esta história, pautada pelo penoso cativeiro de Clara, deixou-me rendida e estupefacta perante toda aquela lavagem cerebral. Tornou-se, por isso, uma história memorável.


Vidas Finais pareceu-me uma ode aos filmes que tanto aprecio, o subgénero de slasher. Talvez por isso tenha apreciado tanto.


Este era um dos mais aguardados do ano. Não fiquei tão rendida quanto desejaria com O Homem Ausente, publicado no início do ano mas A Menina Silenciosa é fantástico e deixou-me a ansiar por mais. Definitivamente, esta dupla de autores é um must-have na estante!

2017 foi um ano de grandes leituras. Só posso aguardar que 2018 me traga a mim, aos meus e a vós que seguis este meu espaço, muita saúde, amor, felicidades, paz, sucessos, alegrias e dinheiro (para comprar ainda mais livros). Obrigada por estarem desse lado! Cá vos espero no próximo ano :)